VIDA DO HOMEM DE DEUS.

Ele acorda, levanta, ajoelha e ora, louva, consagra, jejua, exorta, sorri e chora.
Aprende, ensina, repreende, consola e abençoa.
Glorifica, prega, unge, visita, compreende e perdoa. Semeia, cultiva, colhe, alimenta e oferece.
Acalenta, socorre, profetiza, peleja, vence e agradece.
Santifica, ouve e cala. Dá, recebe, restaura, triunfa, edifica, sente e fala.

Vida do verdadeiro pastor...
Olha o relógio, já está atrasado!
Ele não tem carro, pega um ônibus apertado.
Vai ao hospital, presídio, velório, seja onde for, em busca da ovelha perdida, pois ele é um pastor.
Seu corpo cansado aguarda a hora de ir para a cama.

E quando isso acontece, logo o telefone chama.
Levanta apressado e reconhece a voz do outro lado.
É a ovelha aflita que precisa de cuidado.
E lá se vai o pastor, levando consolo ao coração aflito.
Dos seus olhos rola uma lágrima no lugar do grito.
É a dor que se transforma na alegria da compensação por ter sido escolhido
para tão sublime missão.

É tarde quando volta para casa, e nesse momento a esposa diz:
“Hoje é o nosso aniversário de casamento.”
O clima de festa, a mesa arrumada... mas a comida esfriou... e sem jeito diz:

“Perdoa, meu amor, esta é a vida do homem de Deus no Altar.”

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

"Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam de dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?"

A Bíblia fala de um juiz que não temia a Deus nem respeitava homem algum. Mas, um dia, se viu pressionado por uma viúva a julgar a causa dela, de tanto que ela insistia no pedido. Ela perseverou, o perturbou, e ele resolveu atendê-la. (Leia Lucas 18:1-5)


Prosseguindo com a parábola, o Senhor pede para que consideremos o que disse o juiz. Depois, Ele faz um questionamento, chamando a atenção da nossa fé: Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam de dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? (Lucas 18:7)
Nesta parábola, o Senhor Jesus afirma que Deus faz justiça aos Seus escolhidos; isto é, àqueles que se fazem escolher por Ele, quando O colocam em primeiro lugar em suas vidas.

 
Em seguida, o Senhor diz que depressa se fará justiça; mas, para que ela aconteça, Ele mostra que  devemos permanecer na fé, perseverando até o fim. Este é o caminho, para que as realizações divinas venham ocorrer: Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?” (Lucas 18:8)

 
A mensagem que Deus nos passa é que se um juiz iníquo resolveu o problema da viúva, pelo fato dela perseverar, imagine Ele, que é o Deus da Justiça e odeia a tudo o que é injusto?  
Quando nos sentimos injustiçados, não ficamos esperando que a justiça aconteça por si só, mas procuramos um advogado, damos entrada em processos e aguardamos que um juiz julgue a nossa causa. Da mesma forma,  devemos agir assim diante de Deus, devemos apresentar a Ele as nossas causas, crendo que o Juiz de todos os juízes irá julgá-la.

 
Se você está enfrentando um problema muito grande e não consegue encontrar a saída, ou está passando por situações que parecem ser impossíveis de serem resolvidas.
Se reagirmos com fé e determinação contra a ação dos problemas e injustiças, certamente o Justo Juiz trará o milagre tão desejado e que a muito tempo é pedido.

Um comentário: